NOTÍCIAS

Diretores da ASPRA vão a Petrolina para acertar detalhes do plano de saúde
04/11/2015 00:00

Conforme prometeram, o presidente da Associação de Praças de Pernambuco (ASPRA-PE), José Roberto Vieira, e o diretor Salatiel Berto estiveram na manhã desta terça-feira (03.11) em Petrolina. Eles foram ao município, exclusivamente, para dar andamento no convênio com o plano de saúde Unimed Vale do São Francisco.   

Eles estiveram reunidos com o gerente comercial, ítalo Azevedo, onde foram sanadas  todas as dúvidas  sobre o convênio. “Estamos apenas aguardando o contrato para assinarmos e darmos início as perícias para que os companheiros passem a ter os atendimentos, normalmente”, conta Berto. Em seguida, eles foram para a Corretora Elos onde se reuniram com Regina e repassaram o teor da reunião.

“Pedimos aos companheiros interessados no Plano Unimed que tenham um pouco mais de paciência. Estamos trabalhando para que, no mês de dezembro, os senhores tenham o atendimento iniciado”, conclui ele.

 
Saiu no Jornal do Commercio: Associação de classe ameaça acionar o governo do Estado na Justiça se pagamento não for feito até o dia 8
03/09/2015 11:50

Crise

ASPRA na audiência sobre o Ciclo Completo
27/10/2015 20:48

Auditório lotado de profissionais de segurança na tarde desta segunda-feira (26.10) a audiência pública Ciclo Completo de Polícia - Por Uma Nova Arquitetura Institucional da Segurança Pública. O evento foi promovido pela Comissão de Constituição e Justiça da Câmara Federal.


A Associação de Praças de Pernambuco (ASPRA) marcou presença através do presidente José Roberto Vieira e do diretor, o Subtenente Ricardo Lima.

Também marcaram presença os deputados estaduais Eduino Brito, Joel da Harpa, Antonio Morais e Ricardo Costa. Além do autor da PEC sobre o Ciclo Completo, Deputado Subtenente Gonzaga; o relator Deputado Federal Raul Jungmann e o Deputado Pastor Eurico. Além de membros da Ordem dos Policiais do Brasil.


Aproximadamente mil profissionais de Pernambuco, Paraíba, Alagoas e Rio Grande Norte compareceram. Dentre eles, PRFs, policiais militares, civis, federais, guardas municipais e agentes penitenciários.

To play, press and hold the enter key. To stop, release the enter key.

To play, press and hold the enter key. To stop, release the enter key.

ASPRA participa de reunião com o Deputado Federal Subtenente Gonzaga
25/10/2015 12:44

A Associação de Praças de Pernambuco (ASPRA - PE), através do diretor Luciano Falcão, foi a única entidade representativa de policiais militares a participar da reunião com o Deputado Federal Subtenente Gonzaga (PDT/MG). O parlamentar está em Recife para participar da audiência pública sobre o Ciclo Completo que acontece na próxima segunda-feira (26.10) no Centro de Convenções.

A reunião de hoje foi realizada a pedido das entidades representativas de segurança pública e, além da ASPRA - PE, teve a participação de representantes do Sinpol, Sindicato dos Policiais Rodoviários Federais (SINPRF-PE) e União dos Policiais Legislativos.

Na ocasião, foram discutidos diversos temas como o Ciclo Completo, Carreira Única, Desmilitarização e projetos que estão tramitando na Câmara dos Deputados. O Subtenente Gonzaga é o autor da proposição que acaba a pena de prisão disciplinar para PMs e BMs.

To play, press and hold the enter key. To stop, release the enter key.

BMs da Reserva e Reformados são homenageados
30/10/2015 16:41

Muita emoção no baile dançante para os reformados em confraternização ao aniversário de 128 anos do Corpo de Bombeiros. O evento aconteceu na noite da quinta-feira (29.10), no Clube dos Oficiais. Na ocasião, aproximadamente 300 BMs foram homenageados pelo tempo de serviços prestados à Corporação. A Associação de Praças de Pernambuco (ASPRA-PE) marcou presença, através do presidente José Roberto Vieira. “Foi um momento especial e de justo reconhecimento à dedicação desses homens e mulheres que passaram 30 anos dando à vida pelo CBMPE”, disse José Roberto.  

To play, press and hold the enter key. To stop, release the enter key.

ASPRA Informa: ajustes no plano Unimed do Vale do São Francisco
29/10/2015 23:01

Informamos aos nossos associados que houve problemas burocráticos no convênio entre a Associação de Praças de Pernambuco (ASPRA-PE) e a Unimed do Vale do São Francisco, em Petrolina. O presidente José Roberto Vieira e o diretor Salatiel Berto estarão visitando mais uma vez o município na próxima terça-feira para organizar as pendências e proporcionar mais esse benefício para os associados da Região do Sertão. Assim como era um pleito dos associados, o convênio com a Ortoclin e foi fechado. Estamos empenhando esforços para fecharmos com a Unimed e beneficiar a tropa. 

Reuniao com a SAD será dia 06
28/10/2015 21:51

A Associação de Praças de Pernambuco (ASPRA – PE) informa que a data da reunião na Secretaria de Administração (SAD) mudou para o dia 06 de novembro, mesmo horário. Qualquer outra informação, repassaremos.

ASPRA e Ortoclin libera atendimento em todo o estado de Pernambuco
23/10/2015 12:56

Atenção associados da Associação de Praças de Pernambuco (ASPRA – PE): quem aderiu ao plano odontológico Ortoclin já podem marcar suas consultas. Para isso, basta acessar o site:www.planoortoclin.com.br e clicar em “procure seu dentista”, “tipo de plano empresarial regulamentado”. Após, é só ligar e marcar e informar que é “empresarial ASPRA Pernambuco”, e dizer a identidade e é atendido, normalmente. Nesse tipo de plano empresarial, não há carteira do plano. Você é atendido com seu documento de identificação. Use mas este benefício ASPRA – PE. Para quem não aderiu ainda basta ligar:

 

RECIFE - Rua Jornalista Paulo Bittencourt
N° 31 - Salas 101 e 102
Derby - Recife/PE
FONE RECIFE - (81) 3221-0374 OU (81) 3314 – 0374

 

Diretor Administrativo, Salatiel  Berto (81)  98745-5249


PETROLINA - Rua Engenheiro Walmir Bezerra, nº 745
Centro – Petrolina/PE
FONE PETROLINA - (87) 3031-8185

  

Corretora Regina (87) 98814-6572

To play, press and hold the enter key. To stop, release the enter key.

ASPRA - PE rejeita proposta do Governo
23/10/2015 11:40

A Associação de Praças de Pernambuco (ASPRA-PE) está preocupada. A proposta apresentada pelo Governo do Estado quanto a nova Lei de Promoções dos PMs e BMs não foi satisfatória. A idéia do Governo é manter as promoções por merecimento e as promoções por antiguidade devem acontecer de dez em dez anos. Exemplo: após dez anos, como soldado, o policial ou bombeiro seria automaticamente promovido a cabo.

 

O problema é que, com base nesse sistema, o soldado no máximo chegaria a ter três promoções em seus 30 anos de serviço. Sendo assim, a proposta foi rejeitada e uma nova reunião deve acontecer. 

Outro ponto discutido foi quanto ao Hospital da PM. A ASPRA - PE tem conversado com a categoria e o desejo é de que a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros faça uma parceria com um plano de saúde. Assim, PMs e BMs passariam a ser assistidos pelo plano e o Hospital da PM poderia fazer parte da rede credenciada do trânsito.

 

As questões da Guarda Patrimonial também passarão a ser discutidas na mesa de negociação dos militares. Isso foi registrado em ata, na reunião de ontem. O secretário também se comprometeu em não enviar a proposta para a Assembléia Legislativa, já que a mesma foi rejeitada pelas associações. A próxima reunião acontece no dia 29, quando as associações devem levar uma contraproposta.

 

Participaram da reunião, o presidente da ASPRA – PE, José Roberto Vieira; os diretores Luciano Falcão e Subtenente Ricardo, líderes de outras entidades representativas; o Deputado Estadual Joel da Harpa; os comandantes da PMPE e do CBMPE, o secretário de Administração, Milton Coelho; a secretária de Relações Institucionais, Marília Lins e o secretário de Defesa Social, Alessandro Carvalho. 

ASPRA – PE participa de reunião sobre o Ciclo Completo
19/10/2015 23:45

Atendendo ao convite da Ordem dos Policiais do Brasil (OPB), o presidente da Associação de Praças de Pernambuco (ASPRA – PE), José Roberto Vieira, participou de reunião sobre o Ciclo Completo. O evento aconteceu na tarde desta segunda-feira (19.10), no Plenarinho III da Assembléia Legislativa de Pernambuco (Alepe) e reuniu lideranças dos policiais legislativos, militares, civis, federais, rodoviários federais e bombeiros. Também participaram os deputados Eduíno Brito (PHS) e Joel da Harpa (PROS).

A reunião foi uma preparação para a audiência pública sobre o Ciclo Completo que acontece na próxima segunda-feira (26.10). Profissionais de segurança de diversos estados do Nordeste  devem participar do evento. Os PMs e BMs pernambucanos devem ficar atentos. A participação de todos é de fundamental importância.

To play, press and hold the enter key. To stop, release the enter key.

Reunião na SAD é adiada novamente
17/10/2015 10:53

Novamente adiada. A Associação de Praças de Pernambuco (ASPRA – PE) informa que a data da reunião na Secretaria de Administração (SAD) mudou o dia 16 para o dia 22 de outubro, mesmo horário. Qualquer outra informação, repassaremos.

ASPRA – PE fecha primeiro grupo do Plano Odontológico Ortoclin
05/10/2015 22:59

Uma boa notícia para os policiais e bombeiros militares que querem cuidar da saúde da família. A Associação de Praças de Pernambuco (ASPRA – PE) fechou o primeiro grupo do Plano Odontológico Ortoclin com valor de R$ 17 e sem carência pra quem aderir nos primeiros 60 dias.

É isso mesmo! O desconto é significativo: associados ASPRA – PE R$ 17 e sem carência. E para que não é associado, o valor é de R$ 35,00 com carência. Aproveitamos a oportunidade para pedir a todos os associados que aderiram ao plano que sempre deixem no banco o valor referente a contribuição da entidade + a taxa da Ortoclin.

Somente com a contribuição e as taxas em dia, poderemos manter este beneficio e expandir outros serviços aos associados, tais como o Plano de Saúde Unimed e o HGU. Gostaríamos de informar aos associados que, se por algum motivo não deixem os valores das taxas referidas nas suas contas, infelizmente terão de ser excluídos do plano e perderam outros benefícios.

Estamos conseguindo panos cm grandes descontos, chegando até R$300 de economia. A ASPRA - PE acredita em seus associados e estamos empenhando o nosso nome em beneficio da família policial e bombeiro militar. “Sabemos da necessidade na área da saúde para o PM e BM, já que o Governo do Estado não cumpre com sua parte, temos que procurarmos saídas para os companheiros”, conclui o diretor Salatiel Berto.

Indignação e alerta
02/10/2015 20:11

Indignação e alerta

A Associação de Praças de Pernambuco (ASPRA - PE) está. Indignada. O juiz Eduardo Oberg, titular da VEP (Vara de Execuções Penais), determinou nesta quinta-feira (1º) o fechamento do BEP (Batalhão Especial Prisional) após a juíza Daniela Assumpção ter sido agredido durante uma revista. Na decisão, o magistrado determina que os 221 PMs sejam transferidos para a Penitenciária Vieira Ferreira Neto, em Niterói, em até 24 horas. No início da noite desta quinta (1º), o presidente do Tribunal de Justiça do Rio informou que irá reavaliar o modo como a transferência será feita.


A ASPRA entende que nem todos os policiais e bombeiros militares que respondem a um processo  e que,  encontra-se detido em presídios militares, necessariamente , serão condenados. Além disso, existe policiais e bombeiros militares que  respondem, não só, a processos criminais mas, também, a processos  administrativos. Sem contar que pela peculiaridade do serviço prestado pelos policiais e Bombeiros Militares, em razão da nossa atividade, estamos muito mais expostos a responder a processos.


 A toda hora, precisamos provar que não agimos com excesso em nossas ocorrências e em uma destas ocorrências podemos parar no CREED. No caso concreto envolvendo o presídio da PM do Rio de Janeiro, quem agrediu a juíza errou, mas não é justo que todos paguem pelo erro de poucos. A decisão de fechar o Batalhão Especial Prisional da polícia militar do Rio deve ser revista urgente mente, para que  a decisão da Justiça do Rio de Janeiro, não seja interpretada como um revanchismo barato por parte do tribunal de justiça do Rio. Afinal de contas o papel da Justiça é punir mas só aos que tem culpa.


Apesar de ter acontecido noutro estado, tal decisão coloca em risco a vida dos 221 PMs que serão levados para um presídio comum. Esperamos que a decisão seja revista pois esses profissionais não podem ser punidos por suposto erro cometido por alguns militares.
Devemos ficar atentos, e combater certas decisões antes que a moda pegue, e se alastre para  o resto dos Estados.

Manhã de Saúde da ASPRA – PE é nesta quarta-feira
22/09/2015 15:24

Atenção, policiais e bombeiros militares de Petrolina! Associação de Praças de Pernambuco (ASPRA-PE) está promovendo uma “manhã de saúde” no 5º BPM, amanhã (quarta-feira, dia 23.09). Com o apoio do HGU Plano de Saúde, haverá uma equipe para aferir pressão, verificar taxas glicêmicas e ainda palestras sobre temas diversos. A ASPRA – PE, com o apoio do vice-coordenador Horácio Freire e da corretora Regina, também estará com uma equipe para tirar todas as dúvidas sobre como aderir ao plano, carências, valores e outras informações de interesse da tropa.

To play, press and hold the enter key. To stop, release the enter key.

To play, press and hold the enter key. To stop, release the enter key.

Diretores da ASPRA – PE vão à Petrolina para conversar com a tropa e fechar convênios para os associados
05/09/2015 19:06

A Associação de Praças de Pernambuco (ASPRA - PE) foi a única entidade a participar da greve da categoria em 2014  e, por isso, teve suas contas bloqueadas. Mesmo assim, não deixou de lutar pela tropa, garantindo promoções e outros benefícios. A ASPRA - PE não para e diretores estiveram em Petrolina para fechar parcerias. No dia 03, nos reunimos com representante dos planos de saúde Unimed Vale do São Francisco e o HGU. 

 

No dia 04, logo cedo da manhã, eles participaram da Formatura Geral do 5º BPM. Depois, participaram de reunião com os bombeiros. "Tratamos dos seguintes temas: matéria da ASPRA  - PE no Jornal do Commercio, na qual o presidente da ASPRA – PE, José Roberto Vieira, dá um prazo até o dia 8 para o Governo resolver o problema das  diárias (Reflorestar, Polígono) ou a entidade entrará na justiça. 

 

Tivemos a informação de que até terça as diárias serão pagas. Também repassamos sobre o plano odontológico Ortoclin para os associados. Informamos que poderemos firmar convênio com os planos Unimed Vale do São Francisco ou HGU, dependendo da aceitação da tropa. Durante a temporada em Petrolina, os diretores receberam o apoio de Horácio, liderança da região.

 

 

Para mais informações sobre o Plano Ortoclin:

 

ASPRA PERNAMBUCO

 

RECIFE - Rua Jornalista Paulo Bittencourt 
N° 31 - Salas 101 e 102 
Derby - Recife/PE
FONE RECIFE - (81) 3221-0374 OU (81) 3314 - 0374


PETROLINA - Rua Engenheiro Walmir Bezerra, nº 745 
Centro – Petrolina/PE 
FONE PETROLINA - (87) 3031-8185

Representante REGINA: (87) 98814-6572

Mais de 500 PMs não recebem diárias há quatro meses
 
Associação de classe ameaça acionar o governo do Estado na Justiça se pagamento não for feito até o dia 8
02/09/2015, às 06h00

Policiais atuam com frequência em operações arriscadas de combate ao intenso tráfico de drogas na região

Foto:Rodrigo Lobo/Arquivo JC Imagem

 

 

Não bastasse a rotina de estresse que tem levado muitos policiais ao esgotamento físico e mental, mais de 500 militares que atuam em programas especiais no Sertão pernambucano enfrentam um outro problema: estão há quatro meses sem receber diárias de trabalho. Conforme a Associação de Praças de Pernambuco (Aspra), para muitos isso representa R$ 1,9 mil a menos no salário do mês. Sem uma solução por parte do Estado, a entidade avisa que, se até o próximo dia 8 o pagamento não for realizado, acionará o governo na Justiça.

Estão sendo atingidos PMs do Grupo de Apoio Tático Itinerante (Gati), Companhia Independente de Operações e Sobrevivência em Área de Caatinga (Ciosac), Programa Reflorestar e Polígono do Sertão. As equipes divulgaram nota na imprensa local criticando a desvalorização da categoria e apelando por providências das associações de classe.

“O governo exige meta, mas não respeita o policial, que está trabalhando insatisfeito e revoltado”, afirma o presidente da Aspra, José Roberto Vieira, informando que desde junho tem cobrado uma solução para o problema. “Os militares já contam com esse dinheiro para pagar suas contas. Nem a diária do São João receberam. Como podem se motivar a atuar em operações arriscadas de combate ao intenso tráfico naquela região? É mais um motivo de estresse para uma categoria já muito pressionada.”

O sindicalista salienta que o departamento jurídico se prepara para a ação, mas vai tentar uma nova negociação antes de acionar a Justiça. “Nunca vi uma crise como a de agora na segurança pública. O policial é forçado a atingir metas, é obrigado a trabalhar doente, inclusive com problemas psicológicos. Está aí o caso do soldado que matou o cabo depois de receber atestado médico de que estava apto para trabalhar. O atendimento psicológico da PM é péssimo, não funciona”, diz.

O caso aconteceu no último domingo, em Apipucos, Zona Norte do Recife. Após uma discussão ideológica sobre cotas raciais, o soldado Flávio Oliveira da Silva, 32 anos, matou o colega de trabalho, o cabo Adriano Silva, 41, atirando na cabeça dele com a viatura em movimento. O soldado está preso e responde a processo de licenciamento, devendo ser expulso. 

Outra policial que estava na viatura se encontra afastada em tratamento psicológico, segundo a PM. Familiares do soldado revelaram ao comandante do 11º Batalhão, coronel Ronaldo Tavares, que ele usava remédios controlados há cerca de três anos, tinha alucinações e “bebia socialmente”. Ele havia passado por tratamento contra o alcoolismo entre 2012 e 2013 no Núcleo de Apoio a Dependentes Químicos (Nadeq) da corporação. Nos últimos três anos, 74 PMs foram afastados por problemas psicológicos.

Em meio à crise, 1.117 novos soldados começaram um estágio prático, nesta terça, reforçando o policiamento no Grande Recife. O  JC pediu posicionamento da PM sobre o pagamento das diárias, mas não obteve retorno.

VIOLÊNCIA

Pressão pode criar novos "Flávios"


Estresse da profissão de policial pode turbinar problemas psicológicos

Publicado em 01/09/2015, às 07h00

 

 

Ex-policial diz ter obtido laudo favorável à volta, mesmo estando com problemas

Bobby Fabisak/JC Imagem

Entre os pouco mais de 20 mil servidores da Polícia Militar de Pernambuco, há outros Flávio Oliveira em potencial. O soldado, que matou um colega – o cabo Adriano Silva, de 41 anos – dentro de uma viatura da corporação em plena manhã de domingo e por conta de uma discussão banal, corresponde a um estereótipo descrito com frequência pelos militares: o de policial esgotado, com claros sinais de problemas psicológicos, e mesmo assim colocado nas ruas. Armado.

 

Leia Também

Nos últimos três anos, 74 policiais foram afastados da corporação por problemas psicológicos, que vão de depressão, ansiedade e abuso de drogas, como o álcool. O soldado Flávio chegou a ser atendido, entre os anos de 2012 e 2013, no Núcleo de Apoio a Dependentes Químicos (Nadeq) da PM por causa de problemas com bebida. Era, nas palavras de colegas, explosivo e imprevisível. “Uma vez, só para mostrar que a arma dele estava travada, colocou na própria cabeça e ficou apertando o gatilho. Isso é contra qualquer procedimento, é muito perigoso”, conta um policial do 19º Batalhão, em Boa Viagem, onde o soldado serviu por quase quatro anos, entre 2011 e 2015. “Ele é torcedor doente do Sport. Qualquer discussão sobre futebol com colegas que torciam para outros clubes era motivo para brigas sérias, o pessoal ficava assustado”, revela um outro praça do mesmo batalhão. 

Na única entrevista que concedeu antes de ser recolhido ao Centro de Reeducação da PM, em Paulista, no Grande Recife, à TV Jorna, Flávio Oliveira alegou ter sofrido um surto psicótico. “Não lembro do que fiz. Só lembro que ele (Adriano) gritou para eu calar a boca. Ele disse que negros não deveriam entrar na universidade se não fosse fazendo provas. Estou arrependido, ele deixou um filho. Mas agora não tem mais jeito”.

Os problemas psicológicos dos policiais são potencializados por uma rotina onde o risco é constante e as condições de trabalho nem sempre são as ideais. Longe dos olhos da sociedade, o resultado desse coquetel explosivo às vezes nem chega aos divãs da corporação. “A Polícia se preocupa em cuidar dos outros, enquanto ela está doente. Temos policiais que abusam de álcool, maconha e até crack. O que os serviço de acompanhamento estão fazendo a respeito?”, questiona um policial que trabalhou no Centro de Assistência Social (CAS) da polícia. A reportagem visitou as sedes do CAS e do Nadeq, ambas no bairro do Derby, área central da cidade, mas foi informada de que só poderia conversar com a assessoria de Comunicação da corporação.

 

“Falta acompanhamento psicológico”, explica o presidente da Associação dos Praças de Pernambuco (Aspra), José Roberto Vieira. O presidente da Associação de Cabos e Soldados, Alberisson Carlos faz coro. “As pessoas que deram o laudo permitindo que o soldado voltasse às ruas erraram feio, e o erro custou uma vida”. O comandante da Polícia Militar, coronel Antônio Pereira Neto, afirma que Flávio foi liberado por uma junta médica. “Não cabe a nós duvidar do que eles disseram”.

Saiu no JC: Estresse da profissão de policial pode turbinar problemas psicológicos
02/09/2015 16:12

http://jconline.ne10.uol.com.br/canal/cidades/geral/noticia/2015/09/01/pressao-pode-criar-novos-flavios-196911.php